Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

1. Dia (Dom) – Recife / Garanhuns

Imagem
Pela manhã vijaremos para Garanhuns, importante estação de férias e repouso do nordeste brasileiro. Apreciaremos a antiga estação ferroviária e o Povoado do Castainho, comunidade negra remanescente do quilombo dos Palmares. Em cada dez brasileiros, três são negros ou mulatos e sobre eles ainda pesa a herança de quase quatro séculos de cativeiro. Uma vez vendido o escravo tinha que ir onde seu novo dono o enviasse.

2. Dia (Seg) – Garanhuns / Águas Belas / Lagos do São Francisco

Imagem
Depois do café-da-manhã partiremos para a Vila Indígena de Fulni-ô onde a língua ancestral e os costumes ainda estão conservadas. Visitaremos a principal Igreja de Nossa Senhora da Conceição (século XVIII). Uma das maiores feiras ao ar livre do Estado. Veremos como vivem os índios no moderno Nordeste. Seguiremos ao alojamento.

3. Dia (Seg) – São Francisco Lakes

Imagem
Manhã visita a Reserva Indígena Pankarapu e feira de artesanatos de Tacaratu. Viagem aos Lagos do São Francisco. História, ecologia, aventura, tecnologia avançada em fruticultura e produção de energia estão no Vale do São Francisco. A diversidade da região, com clima seco e árido, banhado pelas águas frias do Rio São Francisco. A culinária é rica com o Surubim (peixe nobre), carnes, doces, rum e vinhos de exportação.

4. Dia (Ter) – Lagos do São Francisco / Ibimirim / Buíque

Imagem Imagem
Pela manhã bugre através do maravilhoso Parque Nacional Vale do Catimbau, visitando a Serra do Quiridalho, com abrigos naturais e cavernas, onde há registro de inscrições rupestres: a Lagoa do Puiu com as águas da margem esquerda apresentam elevada salinidade, enquanto as da margem direita são doces; as Furnas do Capu e da Lagoa do Puiu são antigos cemitérios indígenas. Imbimirim vive num constante “Dia de todos os Santos”, com sua grande produção artesanal de imagens sacras em madeira. Os trabalhos em tecelagem (redes, tapetes, mantas), fibra, palha, plumaria e sementes são destaques pela perfeição. Em noite de lua cheia assistiremos aos rituais do “Praiá” realizado na reserva indígena Kambiwá.

5. Dia (Qui) – Buíque / Canyons do Catimbau

Imagem
Pela manhã visita ao Vale do Catimbau que possui cênicas formações rochosas, mas a maior atração são as inscrições rupestres feitas há pelo menos 5 mil anos. Depois da Serra da Capivara, é o mais importante parque arqueológico do país, com 23 sítios catalogados. Os grafismos foram feitos por tribos de épocas distintas, que utilizavam-se de diferentes técnicas de pintura....Apreciaremos áreas arqueológicas como a Serra de Jerusalém, Serra do Cobaça (Sítio Alcobaça), Serra dos Breus, Serra do Elefante e Serra da Torre (um anitgo vulcão morto). A noite jantar com danças folclóricas.

6. Dia (Sex) – Buíque / Reserva Kapinawá

Imagem Imagem
Pela manhã o Sitio Alcobaça onde apreciaremos diferentes áreas arqueológicas de rochas, diferentes pinturas pré-históricas. As pinturas rupestres nos mostram como viviam nossos antepassados como também como o panorama mudou drasticamente. Pela tarde visitaremos a Reserva Indígena Kapinawá, onde encontraremos belos artesanatos em palha e capim seco. Caminhada até a Serra do Elefante. A noite participaremos de danças indígenas (toré e coco). Os sons e danças indígenas são realizados principalmente em seus rituais. Hoje vamos participar de seu ritual enquanto almoçamos “bode no buraco”.

7. Dia (Sáb) - Buíque / Caruaru / Recife

Imagem Imagem
Pela manhã seguiremos para Caruaru, considerada pela UNESCO, “o maior centro de arte figurativa das Américas”, ressalta-se pela produção artesanal e pelos festejos juninos, ganhando o título de “Capital do Forró”. Visitaremos o Alto do Moura, residência e oficina de diversos artistas do barro. Continuação para alojamento em Recife.

8. Dia (Dom) - Recife / Tour Histórico / Olinda

Imagem
Em 1637, Maurício de Nassau assumiu o governo de Pernambuco. Liderou uma revolução urbana no Recife: muitas ruas e pontes foram construídas. Visitaremos a cidade, incluindo a Praia e Igreja de Boa Viagem, Rios Capibaribe e Beberibe e suas pontes, Capela Dourada. Passagem pelo Forte das Cinco Pontas, Ruas do Sol e da Aurora, Forte do Brum, Pátio de São Pedro, Campo das Princesas, Ponte Maurício de Nassau (local da mais antiga do Brasil). Visitaremos Olinda, Capital de Pernambuco até 1837, possui importante conjunto arquitetônico colonial e por isso em 1982 seu centro histórico foi declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, Cidade Monumento Histórico e Artístico Universal .